Projeto Lontra

Por iniciativa do Instituto de Segurança Socioambiental (ISSA), a comunidade do Guarujá se reuniu para discutir uma forma de cocriar o Corredor Ecológico de Guarujá na Conferência Municipal de Meio Ambiente realizada no dia 27 de março, no Casa Grande Hotel Resort & Spa. A ideia do corredor partiu da Secretaria de Meio Ambiente de Guarujá e propõe transformar 50% do território urbano em área de preservação ambiental e, assim, reorganizar a ocupação da cidade ao reduzir os problemas relacionados à violência, saneamento básico, entre outros itens de infraestrutura urbana.

O secretário de Infraestrura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido, e o prefeito de Guarujá (SP), Valter Suman.

“Zelar pela cidade é cuidar da nossa casa. Uma cidade bem cuidada vai ser muito mais acolhedo ra e as pessoas que visitam nossa cidade vão ter dias mais alegres”, disse o prefeito de Guarujá, Valter Suman. Para o Secretário de Turismo de Guarujá, Tadeu Ferreira, o desafio do turismo sustentável é integrar todas as partes envolvidas na discussão e fazer com que as ideias saiam do papel. “Em breve vamos lançar o plano diretor de turismo com metas de curto, médio e longo prazo. Nele estão as diretrizes para fazer nosso turismo se desenvolver”, disse.

Para fazer o turismo bombar

Projeto Lontra

O Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido, ressaltou que o projeto do corredor, ao entregar serviços básico, vai integrar a comunidade e fazer a roda girar, gerando emprego e fazendo o turismo, em suas palavras, bombar.   “As pessoas vão poder desfrutar da riqueza do meio ambiente onde vivem, incluindo as praias. A educação vai nos ajudar a entender que podemos usufruir de nossas praias e quando saímos delas vamos deixar apenas nossa pegada. O turismo bombando vai trazer trabalho e desenvolvimento de maneira sustentável”, afirmou.

Comunidade presente

O presidente do ISSA, João Leonardo Mele, abriu o evento reforçando a ideia de que o problema da Segurança Pública de Guarujá é derivado de ações irregulares geradas pelo desordenamento da ocupação da cidade. Ao longo do dia o ISSA promoveu o diálogo ao organizar os participantes em rodas de conversa, sempre associadas aos eixos temáticos da Agenda 21 e aos Objetivos do Desenvolvimendo Sustentável da Organização das Nações Unidas.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Sidnei Aranha, o município já tem a liberação da verba para a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra de Santo Amaro, que inclui o corredor ecológico.

 

+ Portugal reconhecido como destino sustentável em Berlim

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here