Projeto Lontra

A Alemanha é um país onde tudo funciona – o horário, o compromisso, os combinados. E esse jeito de ser certinho não tirou a criatividade dos alemães. Pelo contrário, aí está sua força! É um país que exala inovação, liberdade, tendências em todas as áreas. Mas toda essa vibração positiva é muito recente. A Alemanha celebra em novembro de 2019 os 30 anos da queda do Muro de Berlim, o fim de uma era que apesar de dolorosa, é importante lembrar para renovar a importância de uma vida #semmuros

Desde então o turismo em todo o país só cresce. Inclusive no número de visitantes brasileiros. Margaret Grantham, diretora do Centro de Turismo Alemão no Brasil, comemorou a data em São Paulo com imprensa e influenciadores e celebrou o aumento de 5% no número de visitantes de janeiro a agosto de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo aproximadamente  500 mil pernoites de brasileiros na Alemanha.

Mas o que importa é que é um país para se conhecer profundamente. Com a celebração do 30º aniversário da queda do Muro de Berlim 2019 e 2020 têm atrações de todo o tipo – música, dança, artes plásticas, intervenções, exposições, enfim, o que se imaginar em artes está nos projetos e iniciativas. Um dos mais legais é um projeto de engajamento das pessoas no tema que se chama Berlin Handshape . É uma mostra de figuras de barro que foram construídas a partir de um aperto de mãos entre dois estranhos para representar o fim dos muros. A ideia é reunir 10957 miniesculturas que representam o mesmo número de dias em que o muro que dividiu a Alemanha ficou em pé.

As comemorações coincidem com as festas de 250 anos de Beethoven em 2020

Sem muros. O que há para ver?

Veja aqui a lista de eventos

Praticamente todas as regiões do país há exposições temáticas de pôsteres, publicações e formatos multimídia,  diversos eventos e conferências. Como exemplo, na Casa da História, situada em Bonn, é possível conhecer o processo de unificação nacional como parte de um desenvolvimento internacional pan-europeu em um conteúdo e forma visual completamente novos. Por sua vez, a Chanceler Willy Brandt Foundation está com duas exposições em Lübeck com os títulos “The Divided City – Berlin 1945 – 1989” e “Willy Brandt and the Wall”.

Além disso, a renomada casa de exposições Gropius Bau, em Berlim, mantém em cartaz a mostra “Walking through Walls” até janeiro de 2020. Com uma seleção de obras de 30 artistas internacionais contemporâneos, a exposição oferece uma perspectiva global sobre os efeitos físicos e psicológicos da convivência em sociedades divididas. Já o projeto “Cross-Linking Green Belt” prevê uma variedade de atividades ao longo da antiga fronteira interna da Alemanha, incluindo 50 excursões guiadas, caminhadas e atividades em várias regiões do Cinturão Verde no contexto da natureza, cultura e história.

Natal

O fim de ano é um excelente momento para visitar a Alemanha. Apesar do frio mais intenso, há os mercados de Natal que reúnem as pessoas nas ruas, principalmente das cidades menores. Há tradições locais que são lindas de participar, como a do Adventskalender, o calendário de Natal que tem uma portinha para cada dia do mês de dezembro e abri-la para tirar um chocolate ou guloseima o é um momento de celebrar em família.

E para quem associa a Alemanha apenas à tecnologia, à cosmopolita Berlim, ou à Oktoberfest não sabe o que está perdendo. Há muito mais além disso. É um país rico em belezas naturais. As florestas são muito diferentes das brasileiras, os parques nacionais têm coloridos únicos e os passeios de navegação em rios como o Reno, que nasce nos Alpes Suíços e deságua no Mar do Norte, são quase nostálgicos. Sem falar da gastronomia que vai muito além da salsicha com batatas. Ah, e além da cerveja, pode tomar o vinho branco. E aproveitar para trazer várias garrafas. Inusitado, mas como tudo na Alemanha, surpreendente.

Schöne Reise!

sem muros
Oberkassel Forest, em Bonn, 2017

 

Leia também: Destinos sustentáveis na Noruega

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here