Projeto Lontra

Os mais de 20 anos de atuação do Hotel SESC Porto Cercado, em Poconé e Barão de Melgaço (MT), integrando a atividade turística a um dos mais importantes biomas brasileiros estão no vídeo produzido pelo Ministério do Turismo.

A ação faz parte dos benefícios de ter sido eleito TOP Sustentabilidade da edição 2018/2019 do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade e tem como objetivo divulgar os resultados socioambientais obtidos com o turismo sustentável no Pantanal de Mato Grosso. A experiência que envolve o turista com a preservação da natureza e promove o desenvolvimento local foi reconhecida pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa).

Hotel SESC Porto Cercado

Projeto Lontra

Durante sua estadia, os hóspedes são envolvidos na educação ambiental durante a visitas em espaços como borboletário e também em passeios pelo Pantanal. São experiências e sensações transformadoras. Em contato com a natureza e o homem pantaneiro, o visitante recebe informações, aprende curiosidades, imagens e sons que expressem a beleza extraordinária do Pantanal e a importância do ecossistema para o mundo, proporcionando lazer, educação ambiental, conforto e contemplação na maior região alagada do planeta, reconhecida pela Unesco como reserva da biosfera.

Entre as atrações oferecidas aos hóspedes, os passeios e as atividades recreativas proporcionam uma vivência única como contemplar a aurora pantaneira no rio Cuiabá, emoldurado pela silhueta das árvores e o despertar de pássaros e animais como jacarés e macacos bugios. Os turistas navegam até o rancho de um pantaneiro para conhecer a cultura local manifestada na casa, nos costumes alimentares, no falar e no cantar do homem pantaneiro. Têm cavalgadas nas áreas alagadas e observação noturna dos animais nas margens dos rios, além de safári pela Estrada Parque Transpantaneira, trilha sobre palafitas e mirantes, entre outros.



Booking.com

O hotel conta com uma usina solar, a primeira do Pantanal, com 1.240 placas.  A usina já produz energia para suprir mais de 50% da necessidade do hotel, aprimorando práticas de sustentabilidade em suas instalações e nos 142 apartamentos construídos para oferecer ao turista o contato com o bioma e a cultura pantaneira. Além dos espaços comuns, os hospedes se misturam aos demais visitantes e circulam pelo Centro de Interpretação Ambiental, coleção de insetos e formigueiro.

“O sentimento é de muito orgulho por este trabalho que a gente desenvolve há mais de 20 anos. Nosso projeto turístico tem sustentabilidade social, econômica e ambiental, então fazemos um trabalho que consegue contemplar toda uma cadeia”, comemora Christiane Caetano, superintendente do Sesc Pantanal, braço ambiental do SESC Nacional, com mais de 400 colaboradores em seis unidades em Mato Grosso.

O projeto socioambiental mudou a vida da população local. Em Poconé, 25 famílias recebem os ovos das borboletas, criam as lagartas e devolvem as pupas ao borboletário, onde os visitantes acompanham a metamorfose das crisálidas de mais de três mil espécies e, também, a transformação humana. “Eu me apaixonei pelas borboletas e me transformei junto com elas”, disse João da Silva. O ex-peão de boiadeiro trocou as longas travessias do Pantanal pelo delicado trabalho de criar borboletas, muitas delas tatuadas no corpo do pantaneiro.

O Prêmio Braztoa de Sustentabilidade é realizado com o apoio do Ministério do Turismo.

Clique aqui e veja o vídeo na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here