Projeto Lontra

Viajar para acompanhar eventos esportivos internacionais é uma experiência muito diferente de turismo que proporciona uma convivência entre pessoas de diferentes países em um clima de alegria contagiante. Além disso, cria oportunidades de visitar destinos que talvez não fossem incluídos em roteiros convencionais dos países que sediam o evento.

É o caso do Peru que vai sediar, pela primeira vez, uma edição dos Jogos Pan-Americanos. A XVIII edição dos Jogos Pan-Americanos de 2019 será realizada em Lima, capital do Peru, entre 26 de julho e 11 de agosto de 2019. A sede principal é Lima, que é um destino já consolidado, mas haverá competições em distritos que nem sempre são vistos nos roteiros habituais, como Callao, Huacho, Ica, Punta Negra, Cañete e Lunahuaná, numa percurso total de quase 1.000 quilômetros, ou seja, uma superoportunidade de ver muito mais do Peru. A região sediará, ainda, os Jogos Parapan-Americanos Lima 2019, de 23 de agosto a 1º de setembro.

Encontre hospedagem no Peru

Tocha Pan-Americana

Uma das atrações mais esperadas antes de começar o grande evento esportivo, o revezamento da tocha Pan-Americana já começou. O símbolo foi aceso na cidade do México, nas Pirâmides de Teotihuacán, e na manhã desta quinta-feira (4) chegou à cidade histórica de Machu Picchu, no Peru. Após essa viagem que une duas civilizações antigas da América, a tocha olímpica fará um tour pelo país.

O revezamento da tocha será realizado em 22 dias, em um circuito composto por paisagens exuberantes, contemplando a serra, a selva e a costa do Peru, para inspirar e motivar milhões de pessoas que estarão participando da caminhada, até chegar ao Estádio Nacional do Peru, onde acontecerá a Cerimônia de Abertura dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, no dia 26 de julho.

Muitas regiões do Peru celebrarão esse momento promovendo cerimônias e diversos eventos. Além de Lima, entre os destinos estão inclusos as regiões de Amazonas, Áncash, Arequipa, Ayacucho, Cajamarca, Huancavelica, Junín, Huanuco, Ica, La Libertad, Lambayeque, Loreto, Moquegua, Pasco, Piura, Puno, San Martín, Tacna e Tumbes. Essas celebrações vão envolver os cidadãos peruanos e visitantes, e farão parte de uma atmosfera festiva, típica dos Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos. O revezamento da tocha simboliza a paz, a amizade e a integração dos povos através do esporte, e mais de 1.200 pessoas serão responsáveis por transportar a chama.

Rota da tocha nos Jogos Panamericanos

No dia 02 de julho, a tocha Pan-Americana saiu de Teotihuacán, no México – local onde estão localizadas as pirâmides mesoamericanas, construídas na América pré-colombiana -, em direção ao Peru.

Neste 04 de julho, a tocha chegou a Machu Picchu, em Cusco, um dos lugares mais visitados no mundo inteiro. Ainda hoje, seguirá para a cidade de Ollantaytambo, também em Cusco, local que oferece uma rica experiência cultural, histórica e arquitetônica no Vale Sagrado dos Incas. A região é considera uma das mais importantes do Peru, por preservar sua estrutura urbana Inca. Dali, chega a hora de seguir para a cidade de Cusco, contemplar pontos turísticos como o Templo de San Blas e a Catedral, na Plaza de Armas.

De Cusco, no dia 05 de julho, a tocha segue para Puno, local icônico e que abriga o Lago Titicaca, onde são ricas as experiências nas águas e nas ilhas de Uros e Taquile, além de ser uma região de grande beleza paisagística e ideal para imersão em uma cultura incrivelmente rica e com costumes singulares.

Já no dia 06 de julho, a tocha olímpica segue para Moquegua, localizada no sudoeste do Peru, em uma região situada tanto na costa como na serra, entre quebradas e vales, bem como em zonas desérticas e rochosas.

A cidade dos vulcões Misti, Chachani e Pichu Pichu é uma das próximas a receber a tocha, no dia 07 de julho. Localizada entre o litoral e o planalto sul do Peru, Arequipa estende-se do deserto costeiro, quase a nível do mar, até a Cordilheira dos Andes, com grande altura no topo da neve. É com clima litorâneo da região de Camaná, em Arequipa, que será marcado o revezamento da tocha olímpica, no dia 08 de julho.

Da praia ao deserto

Depois de passar por vulcões e praias, será a vez do deserto, na região de Ica, abrigar a tocha olímpica, no dia 09 de julho. As características dessa região são marcadas pelos campos férteis e por culturas do passado: Paracas e Nasca.

Já na serra central do Peru, está a região de Ayacucho, que receberá a tocha olímpica no dia 10 de julho. A região é marcada pela sua reconhecida religiosidade.

Sítios arqueológicos, templos e casarões urbanos também fazem parte dessa grande expansão turística do Peru, na cidade de Huancavelica, que receberá a tocha dia 11 de julho. No mesmo dia, a cidade de Huancayo, capital de Junín, finalizará o revezamento.

Já no dia 12 de julho, a tocha será recebida na região religiosa do Tarma. A passeata continuará até a cidade de Cerro Pasco, aonde é evidenciada a forte presença da natureza. O revezamento será finalizado em uma área coberta de bosques férteis e de frutas cobiçadas na região de Huánuco.

Seguindo a trajetória, a tocha chegará nas Cataratas da Fantasia, na região do Tocache, San Martin, no dia 15 de julho. O lugar é caracterizado por orquídeas e borboletas, com uma paisagem florida e uma atmosfera tropical.

Na mesma região de San Martin, a tocha passará na cidade de Tarapoto, um dos principais centros turísticos e comerciais da Amazônia peruana, no dia 16 de julho. No mesmo dia, a chama percorrerá uma região encantadora em Chachapoyas. O clima e a localização da capital do Amazonas facilitam a reprodução de flores belas e exóticas. Os principais ícones turísticos dessa região são o sítio arqueológico de Kuélap e a Catarata de Gocta.

Localizada no nordeste do Peru, Bagua Grande, no Amazonas, será a 19ª cidade a ser visitada, no dia 17 de julho. Depois de percorrer um grande trajeto, no dia 19 de julho, a tocha irá fazer uma parada em uma cidade muito visitada e iluminada: Piura, cujas ruas são iluminadas pelo permanente sol nortenho, e balneários e praias são os preferidos dos surfistas.

Amazonas, foto Miguel Mejía

A próxima cidade, Chiclayo, é a capital da região de Lambayeque, no norte do país, e será visitada no dia 20 de julho. Chiclayo é o berço de culturas ancentrais como Sipán e Sicán.

Outra grande cidade cenário dos últimos momentos do império Inca a receber a tocha, no dia 21 de julho, é Cajamarca, que possui sedutoras paisagens que abrigam o melhor gado bovino do Peru.

Trujillo é a capital do departamento de La Libertad, na costa norte do Peru, e que fará parte desse trajeto, no dia 22 de julho. A arquitetura colonial e republicana chama a atenção juntamente com outros vestígios e costumes ancestrais.

Já na cidade de Huaraz, a chama será percorrida no dia 23 de julho. A região é caracterizada por explorar a Cordillera Blanca e o Parque Nacional Huascarán, com seus inúmeros picos nevados e lagoas de cor azul turquesa.

Depois de uma imersão em culturas riquíssimas e experiências maravilhosas, os últimos locais a serem percorridos será a cidade de Barranca, na região de Lima, no dia 24 de julho; e a capital do país, Lima, que carrega uma mistura de modernidade, registros históricos e alta gastronomia.

Finalmente, depois de explorar todas as regiões peruanas – demonstrando não só uma trajetória de persistência, mas também um composto de experiências históricas, gastronômicas, culturais, arqueológicas e de contato com a natureza, a tocha Pan-Americana será apresentada na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, no Estádio Nacional do Peru, no dia 26 de julho.

Site Tocha dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019
Site Oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019
Site exclusivo Jogos Pan-Americanos Lima 2019

Leia em Via Sustentável: O mundo das águas do Amazonas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here