Projeto Lontra

Bem-estar e cuidados com o corpo estão no topo das prioridades de uma vida equilibrada, inclusive quando as pessoas estão de férias, segundo o Global Wellness Institute. Mais de um bilhão de viajantes no mundo pretendem fazer uma viagem destas ainda em 2019. E mais – o foco está em relaxamento e cura por meio da água. O Brasil tem centenas de opções neste sentido, mas a Jamaica está superfocada em desenvolvimento sustentável por meio do turismo e está cuidando do bem-estar não só dos turistas – mas dos Jamaicanos. Então, o cuidado com as águas faz com que além das belezas para ver, a Jamaica ofereça experiências muito além de um belo visual.

Jamaica, no problem

Na Costa Sul da ilha, em uma cidade chamada Milk River, os viajantes podem experimentar um dos melhores banhos minerais do mundo. O Milk River Bath consiste em altos níveis de magnésio, cálcio, sulfato e cloreto natural,  em temperaturas que variam entre 32 e 35 graus celsius durante o ano. Descobriu-se que essas águas eram altamente radioativas, mais do que as dos melhores SPAS europeus – cerca de 54 vezes a força dos minerais encontrados no Baden Spa, da Suíça. As águas minerais são especialmente recomendadas como tratamento para aqueles que sofrem de reumatismo, artrite, dores no ciático e problemas nervosos, como distúrbios do fígado. O Milk River Hotel & Spa  oferece paz e serenidade absolutas em meio a uma paisagem de florestas tropicais na zona rural da Jamaica, com acesso às fontes do Milk River Bath. Como parte de sua experiência de SPA, o hotel permite aos viajantes desfrutar das virtudes terapêuticas dessas águas de forma privativa, em exclusivas casas de banho.

Mergulho em Rockfort

Projeto Lontra

Localizada nas ruínas de Rockfort, nas cercanias de Kingston, o Rockfort Mineral Bath é alimentado por uma fonte natural fria, proveniente do rio Rock, que foi descoberta em 1907. Muito procurada tanto por viajantes como por moradores locais, as águas radioativas de Rockfort são ricas em minerais, incluindo o cálcio e o bicarbonato de sódio. Esses minerais combinados com o conteúdo salino, dizem, têm propriedades terapêuticas e estimulam os processos vitais do corpo como a circulação sanguínea, por exemplo. Visitantes podem se esbaldar nos benefícios de um banho nessas águas, aproveitando a piscina, as hidromassagens privadas ou um dos 11 banhos ao ar livre.

Águas curativas de Bath Fountain

A Bath Fountain, localizada no sopé das montanhas John Crow, em St. Thomas, tem sido um destino popular para naturistas desde que foi descoberta, no século 17. Em duas fontes naturais, uma fria e outra muito quente, o banhista encontrará enxofre e magnésio – o que cria o poder curativo dessas águas. Dizem que o tratamento nessas fontes ajuda no tratamento de muitas doenças como gota, reumatismo e problemas de pele. Ali perto, o  Bath Fountain Hotel, uma propriedade de 16 quartos,  conta com as conveniências dessas águas minerais  direto das torneiras para os banhos fechados do hotel, para o deleite de quem se hospedar.

Banho jamaicano no Bush Bath

Uma forma tradicional de curar doenças na cultura Jamaica é o bush bath. É uma experiência imperdível para os viajantes de bem estar que procuram por tratamentos. Geralmente preparado ao ar livre, o bush bath pode vir com uma variedade de ervas frescas, raízes, folhas e frutas, mergulhadas em uma banheira para tratar estresse, resfriados comuns, problemas de pele e outros. Visitantes podem viver essa terapia homeopática em vários spas espalhados pela ilha, incluindo o Fern Tree Spa at Half Moon e o FieldSpa at Golden Eye, que oferecem quatro diferentes tipos de banhos curativos ao estilo bush bath.

Bem Estar à beira mar

No extremo oeste de Negril, o Jackie’s On The Reef oferece um retiro de bem estar dedicado aos cuidados da mente, corpo e alma. O clima singular da propriedade à beira mar oferece aos hóspedes oportunidades infinitas de se conectarem com o mar, incluindo atividades como yoga, meditação e os tratamentos do SPA. Um das mais notáveis opções do cardápio de terapias,  o Watsu treatment, combina o uso da água com os princípios do shiatsu para criar uma estimulante forma de tratar o corpo. Guiado por um terapeuta especializado, o tratamento acontece com água quente da cintura para baixo, de modo a tirar o peso da coluna vertebral. O Watsu, acredita-se, é um tratamento profundo para a mente, que renova no pessoa o senso de conexão do eu com o outro.

Jamaica sustentável

Leia texto que escrevi no Brasilturis: Jamaica, a joia do Caribe

O turismo é o carro-chefe da economia em todo o Caribe, sendo que a maioria das atividades turísticas está concentrada na experiência de viver a beleza natural do destino. A devastação dos furacões Irma e Maria, em 2017, fez com que a Jamaica tomasse ações imediatas de resiliência na região, a começar pelo Centro Global de Resiliência Turística e Gestão de Crise e um setor agricultor feito para ser resiliente ao clima.

“O crescimento da economia no turismo e as melhorias na qualidade de vida nos destinos do Caribe vão depender de nosso robusto compromisso em tomar ações nos problemas globais, como a mudança climática e o aquecimento global”, informou Donovan White, Diretor de Turismo da Jamaica. “Os nossos esforços estão focados em como a Jamaica está liderando a revolução na mudança climática do Caribe e vai garantir aos viajantes que a Jamaica continuará a ser a escolha número um deles ao redor do mundo”.

Mesmo antes dos furacões de 2017, a Jamaica já vinha trabalhando na criação de um futuro sustentável modernizando a rede para a melhora da independência energética e no melhor para os impactos das tempestades destrutivas. Em 2004, a ilha abriu a Wigton Wind Farms, o maior parque eólico de um destino caribenho de língua inglesa. O empreendimento ajuda a levar energia para mais de 55.000 residências locais com um sistema de armazenamento híbrido que usa um volante de turbina e uma bateria.

A Jamaica agora ajuda a construir parques eólicos offshore para gerar mais de 50% de toda a energia local, como parte de suas metas nacionais de usar recursos renováveis, beneficiando a indústria do turismo e também o setor de acomodações.

A Jamaica também dá grande importância em reconstruir o setor de agricultura de forma sustentável. As plantações saudáveis requerem solo, que pode ser afetado drasticamente pelas secas, tempestades e alagamentos. Há um grande potencial em restaurar os terrenos degradados  por meio das práticas do plantio orgânico, do pastoreio gerenciado e por meio do agroflorestamento, por exemplo. Usando as técnicas de agricultura regenerativa, reflorestamento e com o treinamento dessas práticas, isso será possível.

Para que possa promover de maneira efetiva uma economia climaticamente inteligente, o Centro Global de Resiliência Turística e Gestão de Crise, desenvolvido na Universidade das Índias Ocidentais, foi a primeira instituição do gênero criada no Caribe. Anunciado durante a Conferência Global de Turismo Sustentável da Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas realizada na Jamaica em Novembro de 2017, o centro foi lançado em janeiro de 2019. A instituição tem como missão conduzir pesquisas e análises relevantes para políticas de preparo e gestão de crise.

Em adição, o Acelerador Climático Inteligente do Caribe, lançado na Jamaica em agosto de 2018, tem como objetivo fazer do Caribe a primeira zona climática inteligente do mundo por meio da implementação de soluções de resiliência, energia renovável, pelo desenvolvimento de cidades, oceanos e transporte sustentáveis. Uma vez que a zona climática inteligente for estabelecida, o Caribe não vai apenas ser feito sob medida para o futuro, mas também será palco da criação de um crescimento econômico, da inclusão social e da geração de empregos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here