Projeto Lontra

Vivenciar a floresta amazônica é uma experiência ainda incomum para os brasileiros. Mas ela é tão transformadora que turistas do mundo inteiro chegam pelo simples prazer de desfrutar de dias na natureza. E ainda quando pensamos em Amazônia, Manaus e o Estado do Amazonas vêm à mente em primeiro lugar, mas há outros destinos muito valiosos a se conhecer. É o caso de Alta Floresta, que fica no norte do Estado do Mato Grosso, na parte sul da Amazônia. É neste município que está o Cristalino Lodge, um ecolodge que fica dentro de uma reserva particular do patrimônio natural (RPPN), às margens do rio Cristalino, que faz parte da bacia amazônica. O Cristalino Lodge ganhou o Prêmio Sustentabilidade BLTA (Brazilian Luxury Travel Association)

A propriedade conta com diversas trilhas de natureza para avistamento de espécies da Amazônia. Algumas delas, como o Macaco-aranha-de-cara-branca, só existem ali. Lá também estão seis tipos de vegetação diferentes. Além disso, a proximidade com os biomas do Pantanal e do Cerrado, faz com que muitas espécies típicas deles também sejam encontradas na parte sul da Amazônia.

Experiências transformadoras

Projeto Lontra

As atividades diárias incluem trilhas interpretativas pela floresta lideradas por guias experientes, caminhadas de observação de aves e visitas a projetos de conservação e educação locais. Passeios de barco e canoagem, além de belos amanheceres e fins de tardes nas Torres de Observação estão entre os destaques dos hóspedes.

 

Outros ainda consideram ainda mais memorável relaxar no deck flutuante sobre o rio Cristalino ou cochilar na rede. Os bangalôs têm camas macias, amplos banheiros ao ar livre com amenidades exclusivas e sistema de ventilação natural – todos com uso de aquecimento solar de água e tratamento de resíduos biológicos.

E tudo isso contando com o conforto de um hotel como outro perto de grandes centros.

Os turistas que visitam o Cristalino Lodge estão colaborando com iniciativas de turismo sustentável:

  • Energia limpa para os quartos com 60 placas solares gerando 2,3 MW por mês, com o objetivo de reduzir a emissão de CO2 no meio ambiente e garantir o máximo de conforto em meio à natureza.
  • Reciclagem e separação do lixo inorgânico (alumínio, plástico, metal e papel).
  • Aquecimento da água com energia solar.
  • Tratamento dos efluentes cinzas – provenientes da pia e do chuveiro – através de sistema orgânico de permacultura.
  • Tratamento dos efluentes negros – provenientes do sanitário – através de sistema de camadas de filtros e bacia de evapo-transpiração.
  • Construção arquitetônica inteligente com adoção de sistema natural de ventilação e uso de janelas com telas.
  • Uso de produtos de limpeza biodegradáveis.
  • Troca racional da roupa de cama e de banho para evitar o desperdício de água e energia.
  • Capacitação do staff para uso responsável dos recursos e correta condução dos visitantes nas trilhas.
  • Uso de frutas, verduras e hortaliças orgânicos sempre que disponíveis.
  • Limitação dos grupos para um máximo de oito visitantes por grupo, visando aumentar as chances de observar a vida selvagem e reduzindo o impacto nas trilhas.
  • Oferta de número limitado de acomodações com o objetivo de manter a experiência rica para os visitantes e evitar o impacto causado pelo turismo de massa.
  • Proibição de alimentar a vida selvagem para atrair animais com o objetivo de não influenciar a sua capacidade de obter alimento, nem de torná-los dependentes da presença humana.
  • Administração responsável das reservas do Cristalino através do comitê da Fundação Cristalino, formada por biólogos, cientistas e gestores.

Conservação de florestas

O Cristalino Lodge conserva diretamente uma reserva com 11.399 hectares de floresta primária -, uma área 6 vezes maior do que o Arquipélago de Fernando de Noronha.

Fundação Cristalino

Desde 1999, o Cristalino Lodge apoia a Fundação Cristalino nas suas iniciativas de educação ambiental, desenvolvimento humano, criação de alternativas econômicas, minimização de impactos ambientais, pesquisa e sustentabilidade nesta região. Nós buscamos soluções através da integração das pessoas com o meio ambiente.

O programa de educação Escola da Amazônia convida estudantes das escolas da região para realizar atividades de imersão na floresta com aulas práticas e teóricas sobre o ecossistema, buscando criar uma relação positiva com a floresta. Os participantes aprendem sobre a importância do ecossistema e também debatem sobre temas relacionados, tais como o lixo, fogo, caça predatória, regime de chuvas, garimpo e conservação.

Na área de pesquisa, através da produção e disseminação de conhecimento, pode-se compreender melhor a riqueza do Sul da Amazônia e sua importância para a conservação. A cada ano, são produzidos estudos sobre a biodiversidade na região do Cristalino sobre temas como aves, mamíferos, répteis, peixes, borboletas, entre outros, e também sobre temas contemporâneos, como recursos hídricos, contaminação dos solos, entre outros.

Muitas ações e parcerias contribuem para o Desenvolvimento Sustentável como a restauração de áreas degradadas e nascentes, contribuindo para a preservação dos recursos hídricos na região. Além disso, um a fundação colaborou para  a elaboração de planos de negócios sustentáveis para os produtores locais, além de diagnósticos socioeconômicos sobre as famílias que vivem no entorno das áreas de conservação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here